SISTEMAS FOTOVOLTAICOS FLUTUANTES: ASPECTOS POSITIVOS E DESAFIOS

Luis Henrique Novak, Ricardo Augusto Borba

Resumo


Diante dos problemas ambientais causados pelas atividades humanas, a busca pela sustentabilidade tornou–se uma necessidade mundial. Neste contexto, é de extrema importância buscar formas alternativas de geração de energia, que reduzam os impactos ambientais. A energia solar fotovoltaica vem se mostrando importante alternativa para produção de energia elétrica, já que não emite poluentes ao longo de sua vida útil, ao contrário do que ocorre, por exemplo, com o uso de combustíveis fósseis. A geração fotovoltaica necessita apenas de áreas disponíveis para instalação dos módulos, como telhados, áreas ociosas de solo e sobre lâminas d’água. Esta última, denominada usina fotovoltaica flutuante, vem se destacando bastante, com grandes usinas sendo implantadas no mundo, proporcionando o aproveitamento de áreas disponíveis em lagos e represas. Entre as vantagens deste tipo de instalação estão a redução da temperatura dos módulos, redução da evaporação do lago e a queda na proliferação de algas em função da menor luminosidade na água. Entre os desafios a serem enfrentados, pode–se citar a maior complexidade de instalação, com necessidade de estruturas flutuantes e sistemas de ancoragem, e o risco de acelerada degradação de potência das células fotovoltaicas devido à umidade do ambiente, efeito conhecido como PID — Potential Induced Degradation. Este tipo de aplicação ainda é incipiente, o que dificulta análises de dados históricos de longo prazo. Conclui–se, portanto, que estudos são necessários para determinar os riscos e cuidados visando prolongar a vida útil e a eliminação de possíveis falhas em sistemas fotovoltaicos flutuantes.

Palavras-chave


Usina Fotovoltaica Flutuante, Degradação Induzida de Potencial, Taxa de Transmissão de Vapor de Água

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia