UTILIZAÇÃO DE SAIS FUNDIDOS NA GERAÇÃO SOLAR HELIOTÉRMICA

Urbano Uelligton Secundes, Olga de Castro Vilela, Elielza Moura de Souza Barbosa

Resumo


A maior parte dos sistemas heliotérmicos comerciais instalados no mundo, utilizam calhas cilindro-parabólicas como elemento de concentração solar, óleos térmicos como fluidos de transferência de calor (HTF) e não apresentam sistema de armazenamento térmico (GIZ, 2014). A eficiência térmica desses sistemas é limitada pela temperatura máxima de operação, que em geral, é abaixo de 400°C quando se utiliza óleos térmicos. Os sais fundidos são bastante utilizados em sistemas heliotérmicos, porém, como fluido de armazenamento de calor devido à sua alta capacidade calorífica (DLR, 2016). Atualmente, pesquisadores do mundo todo tem realizados estudos para otimizar as propriedades para diferentes concentrações para os componentes de um mesmo sal, para que esse apresente condições favoráveis para sua utilização como HTF. E para isso, busca-se condições satisfatórias para as temperaturas de fusão e ebulição,viscosidade e capacidade calorífica. Diante dessas possibilidades, este trabalho trata de um estudo que vem sendo realizado pelo grupo de Fontes Alternativas de Energia da Universidade Federal de Pernambuco, através de um modelo analítico desenvolvido por Fraidenraich (1997), posteriormente modificado por Rolim (2007) que utilizam óleos térmicos como HTF, e que atualmente está sofrendo nova modificação para utilização de sais fundidos como HTF e fluido de armazenamento térmico.

Palavras-chave


Energia Solar Concentrada, Sistemas Heliotérmicos, Sais Fundidos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia