Potenciais Técnico e de Mercado de Energia Solar Fotovoltaica de Geração Distribuída no Setor Residencial Brasileiro

Autores

  • Alberto José Leandro Santos PPE (COPPE/UFRJ)
  • André F. P. Lucena PPE/COPPE/UFRJ

Palavras-chave:

Energia Solar Fotovoltaica, Viabilidade econômica, Geração Distribuída

Resumo

Este trabalho teve como objetivo estimar os Potenciais Técnico e de Mercado de sistemas de geração distribuída fotovoltaica no setor residencial brasileiro. O Potencial Técnico é definido como a quantidade de energia elétrica máxima gerada caso toda a área aproveitável de telhados das residências brasileiras fosse coberta por sistemas fotovoltaicos. O Potencial de Mercado é aquele em que a quantidade de energia elétrica produzida é economicamente viável por sistemas fotovoltaicos dimensionados para atender apenas ao consumo mensal médio anual dos domicílios brasileiros, assumindo-se as condições atuais de financiamento. Uma análise de viabilidade financeira também foi elaborada a fim de verificar quais municípios brasileiros têm os maiores retornos do investimento, com base em dados médios ponderados por município de Taxa Interna de Retorno (TIR) e Custo Nivelado de Energia Elétrica (LCOE), já que estes valores oscilam de acordo com a faixa de consumo mensal, sendo necessário então um valor médio ponderado para cada um deles, com base no número de domicílios por faixa de consumo mensal em cada município. Estima-se que o Potencial Técnico brasileiro seja de aproximadamente 772 TWh por ano. Já o Potencial de Mercado encontrado é de aproximadamente 48 TWh por ano. A Análise de Viabilidade Financeira sugere que municípios localizados entre o norte do estado de Minas Gerais e o interior da Região Nordeste tenham os maiores retornos do investimento, com valores de LCOE médio ponderado inferiores a R$ 0,75/kWh nesta região. Valores médios ponderados de TIR superiores a 12% são encontrados também na mesma localidade.

Downloads

Edição

Seção

Mercado, economia, política e aspectos sociais - Impactos sociais, econômicos e ambientais de energias renováveis