MEDIÇÃO E ANÁLISE DO DESEMPENHO TERMOHIGROMÉTRICO DE UMA EDIFICAÇÃO COM ESTRATÉGIAS BIOCLIMÁTICAS

  • Thayane Lodete Bilésimo UFSC
  • GIULIANO ARNS RAMPINELLI UFSC
  • Roderval Marcelino UFSC
Palavras-chave: Arquitetura Bioclimática, Desempenho Térmico e Higrométrico, Estabilidade Termohigrométrica

Resumo

O aumento da urbanização em âmbito mundial tem impacto direto sobre o setor de edificações. Em um contexto que combina significativo aumento na quantidade de edificações e no tempo que as pessoas permanecem dentro das mesmas, a utilização de sistemas artificiais de iluminação e climatização tende a se tornar ainda mais frequente. Visando reduzir o consumo de energia sem deixar de proporcionar conforto térmico aos usuários, muitos países desenvolveram regulamentações sobre eficiência energética em edificações. Neste sentido, a arquitetura bioclimática se apresenta como uma opção adequada para atingir a eficiência energética. Neste sentido, o presente trabalho visa avaliar o desempenho térmico e higrométrico de uma edificação bioclimática, situada em uma cidade pertencente à zona bioclimática 2. A edificação conta com algumas estratégias sugeridas pela NBR 15220, dentre elas: isolamento térmico nas paredes e telhado, telhado vegetado e fachada ventilada. Os dados foram coletados durante o período de um ano por um termohigrômetro e uma estação meteorológica automática. Após a coleta dos dados, os mesmos foram tratados estatisticamente, a fim de avaliar sua dispersão. Por fim, foram organizados graficamente e comparados. A análise demonstrou a estabilidade térmica e higrométrica no interior da edificação durante todo o período observado. Frente às variações climáticas exteriores, tanto temperatura ambiente quando umidade relativa apresentam menores amplitudes, confirmando os benefícios da utilização da arquitetura bioclimática para a eficiência energética de uma edificação.
Edição
Seção
Arquitetura e Energia Solar - Energia solar associado ao conforto térmico de ambiente construído