DIMENSIONAMENTO BÁSICO DO CAMPO SOLAR DE CONCENTRADORES CILINDRO-PARABÓLICO DA USINA TERMOSOLAR PORTO PRIMAVERA

  • Jonas Rafael Gazoli Eudora Energia
  • Nelson Ponce Junior Eudora Energia
  • Sergio Pereira Souza RTB
  • Luis Alexandre Catussi Paschoalotto CESP
  • Osvaldo José Souza CESP
Palavras-chave: Energia Termosolar, Energia Heliotérmica, Concentrador Cilindro-parabólico

Resumo

O presente artigo traz as premissas básicas sobre o dimensionamento do campo solar da Usina Termosolar Porto Primavera, além de uma breve introdução sobre a tecnologia de concentradores cilindro-parabólicos, mostrando como esta tecnologia é capaz de gerar energia elétrica e armazenar energia térmica. O dimensionamento do campo solar da usina foi subdividido em três etapas. A primeira aborda o dimensionamento da área de concentração solar com base na irradiância normal direta (DNI) de projeto, no múltiplo solar, na eficiência do campo solar e do sistema de potência, além da potência elétrica bruta da usina. A segunda etapa apresenta como o número de concentradores foi determinado com base na área de concentração, calculada na primeira etapa, e na área útil de concentração de um determinado modelo comercial de concentrador cilindro-parabólico. A terceira e última apresenta como o espaçamento entre as linhas de concentradores influencia na geração elétrica anual e como foi determinado este distanciamento no campo solar de Porto Primavera.
Edição
Seção
Conversão Térmica com Concentradores - Equipamentos e sistemas de conversão heliotérmica para eletricidade