SECADOR SOLAR USADO NA SECAGEM DE BANANA

  • Antonio Gomes Nunes UFERSA
  • Marcelo Bezerra Grilo UFCG
  • Adna Queiroz Sales UFERSA
  • Brenda Fernandes Ribeiro UFERSA
  • Cayssa Ágatha de Castro Nascimento UFERSA
  • José Eugenio Fernandes Maia UFERSA
Palavras-chave: Energia solar, Secador Solar, Secagem indireta, Banana passa.

Resumo

Resumo. Este trabalho apresenta o desenvolvimento de um sistema de secagem solar usado para secagem de frutas. O protótipo projetado e construído trata-se de um secador solar de exposição indireta com câmara de secagem acoplada. Os testes experimentais foram realizados na UFCG, na secagem de banana prata (Musa spp.). O foco do trabalho é o desenvolvimento de novas tecnologias apropriadas para uso na agricultura, disseminando a cultura das energias renováveis e contribuindo para promoção do desenvolvimento sustentável. As temperaturas do ar de secagem na entrada, na saída e no interior do coletor solar e da câmara de secagem foram medidas por 10 termopares distribuídos de forma a obter uma melhor distribuição desta variável durante o processo de secagem. Para os testes experimentais realizados, o secador solar mostrou-se confiável, pois, o tempo necessário para a banana atingir os valores de teor de umidade em base úmida em torno de 25%, foi de 840 minutos (14 h), compatível com os tempos relatados na literatura para equipamentos equivalentes. A cinética de secagem foi ajustada pelo modelo matemático empírico de Page e os resultados foram representativos com valores elevados dos coeficientes de determinação que se aproximaram de 0,99. Os investimentos com a manutenção e operação do sistema do secador solar dizem respeito, simplesmente, à degradação natural dos seus componentes. Sua viabilidade econômica foi demonstrada com um tempo de retorno do investimento estimado em até seis meses.
Edição
Seção
Conversão Térmica com coletores planos - Sistemas de conversão térmica para aplicações industriais, agrícolas e outras