DESENVOLVIMENTO DE ITINERÁRIOS FORMATIVOS PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA NA ÁREA DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

  • Manoel Henrique de Oliveira Pedrosa Filho IFPE
  • Daniel Neves Micha CEFET/RJ
  • Robson Caldas de Oliveira IFB
  • Edward Uzoma Madukanya GIZ
Palavras-chave: Educação Profissional e Tecnológica, Energia Solar Fotovoltaica, Itinerários Formativos

Resumo

O mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil começou a se expandir a partir da regulamentação do setor pela ANEEL em 2012. Desde então, o número de sistemas fotovoltaicos vem aumentando exponencialmente com o tempo. Entretanto, a formação de mão de obra qualificada para realizar as instalações dos sistemas não acompanhou a demanda crescente do setor. Além de capacitação profissional prática mais específica, também são necessários conhecimentos acerca do dimensionamento, proposição e gerência de projetos, comissionamento, operação e manutenção, dentre outros detalhes técnicos dos sistemas. Dessa maneira, fazia-se necessária uma iniciativa a nível nacional para motivar a criação de cursos de formação profissional na área. Nesse contexto, Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, apoiadas pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (SETEC/MEC) e pelo Deutsche Gesellschaft für Internacionale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH , constituíram os Grupos de Trabalho em Formação Profissional em Energias Renováveis e Eficiência Energética, sendo um deles o Grupo de Trabalho em Energia Solar Fotovoltaica (GT Solar). Este trabalho relata a formação do GT Solar e sua metodologia, em articulação com o setor produtivo, para a criação de itinerários formativos para a ampliação da oferta de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) na Rede Federal; principalmente em Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) que comporão nova edição do Guia Pronatec de Cursos FIC , a fim de servir de referência para redes de ensino brasileiras públicas e privadas. Neste artigo são apresentados os itinerários formativos propostos, nos quais foram definidas as competências e habilidades esperadas para os egressos dos cursos, bem como as suas matrizes curriculares, definindo temas norteadores de cada módulo e suas cargas horárias. Como resultados desejáveis, espera-se nos próximos anos a formação massiva desses egressos para o setor fotovoltaico, garantindo a qualidade da sua atuação profissional.
Edição
Seção
Mercado, Economia, Política, aspectos sociais - Educação e capacitação em Energias Renováveis.