ANÁLISE DE UM SISTEMA FOTOVOLTAICO COMPARTILHADO APLICADO À EDIFICAÇÃO DE UNIDADES CONSUMIDORAS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS

  • Andrigo Filippo Antoniolli UFSC
  • Juliane Silva de Almeida Fotovoltaica UFSC
  • Ernesto de Freitas Moscardini Júnior UFSC
  • Ricardo Rüther UFSC
Palavras-chave: Empreendimento de Múltiplas Unidades Consumidoras, Microgeração Distribuída, Community Solar

Resumo

O presente artigo visa realizar a análise de viabilidade de implantação um sistema de geração distribuída solar fotovoltaica aplicado a um edifício de unidades consumidoras residenciais e comerciais, que atende aos requisitos da Resolução Normativa 482 de 2012 da ANEEL (RN 482/2012). A RN 482/2012 estabelece os requisitos normativos aplicados à micro e minigeração distribuída, e sistema de compensação de créditos de energia, através do sistema de net metering. Tal resolução foi revisada no ano de 2015, e inseriu novos conceitos que permitiram a aplicação de modelos de negócios de geração distribuída solar fotovoltaica baseados no conceito de Community Solar. Dentre tais conceitos, estão o de Empreendimento de Múltiplas Unidades Consumidoras. Este conceito permite o rateio dos custos do sistema e do excedente de geração entre unidades consumidoras integrantes de um edifício com geração distribuída solar fotovoltaica integrada. Com a finalidade de aplicar o conceito de Empreendimentos de Múltiplas Unidades Consumidoras, o presente trabalho apresenta um sistema de rateio da energia com base na potência instalada das unidades consumidoras integrantes do edifício. O projeto do sistema fotovoltaico do edifício, foi elaborado por meio dos máximos fatores de demanda, uma vez que o prédio se encontra em fase de projeto. Por fim, foi realizada a avaliação econômica do projeto, por meio das metodologias de VPL, e de taxa de retorno de investimento, payback aplicadas à cada unidade consumidora. Destaca-se entre as conclusões que a elaboração do projeto fotovoltaico e regime de partilha de participação no sistema fotovoltaico, por meio do conceito de Empreendimentos de Múltiplas Unidades Consumidoras, bem como a estratégia adotada para projeção de consumo da edificação, apresentam potencial para aplicação em modelos de negócio na construção civil de edificações residenciais e comerciais, em virtude das atrativas taxas de retorno de investimento às unidades consumidoras.
Edição
Seção
Mercado, Economia, Política, aspectos sociais - Estratégias e Políticas para as Energias Renováveis