ESTUDO DE FINANCIAMENTO DE SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE NO NORTE DO BRASIL PARA PESSOA JURÍDICA

  • Bruno Lima Araujo UFT
  • Rafael Winicius da Silva e Sousa LiES/UFT
  • Eduardo Henrique Moreira Costa UFT
  • Darlene Josiane Dullius UFT
  • Alcy Monteiro Junior UFT
  • Alex Vilarindo Menezes UFT
Palavras-chave: Avaliação econômica, Sistema fotovoltaico conectado à rede, Financiamento

Resumo

Este artigo trata do financiamento de Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede (SFCR) para pessoa jurídica, e um estudo de caso realizado para uma empresa localizada em Palmas, no Estado do Tocantins, por meio do Banco da Amazônia. Para isso, fez-se uma avaliação econômica do programa “Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) - Amazônia Sustentável”. Obtiveram-se os seguintes critérios para utilização do benefício: possuir relacionamento prévio com o banco, possuir hipoteca com 130% do valor do financiamento, prazo máximo para pagamento de 12 anos e carência máxima de 2 anos. A empresa está enquadrada no grupo tarifário B, e apresenta um consumo médio mensal de 5129 kWh, com uma fatura média mensal de R$ 4.122,00. O Sistema Fotovoltaico foi avaliado em R$ 170.000,00. Assim, simulou-se um financiamento com um prazo de pagamento em 96 meses, incluído o tempo de carência em 12 meses, e obteve-se para o primeiro ano o valor de R$ 1.030,00, para o segundo ano o valor de R$ 3.053,00 com decaimento até a última parcela de R$ 2.036,00. Portanto, observa-se sob essas condições, que a primeira parcela de pagamento ao Banco após o período de carência ainda é menor do que a fatura média mensal de energia elétrica. Dessa forma, observou-se a viabilidade financeira de investimentos em SFCR por pessoa jurídica através do financiamento.
Edição
Seção
Mercado, Economia, Política, aspectos sociais - Estratégias e Políticas para as Energias Renováveis