PROPOSTA DE MODELAGEM PARA MENSURAÇÃO DA COMPETITIVIDADE DE SETORES URBANOS NA INSTALAÇÃO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS

  • Carmen Brum Rosa UFSM
  • Leandro Michels UFSM
  • Julio Cezar Mairesse Siluk UFSM
  • Daniel Chaves Ufsm
  • Eriton Steindorff Ceolin UFSM
Palavras-chave: Energia Solar Fotovoltaica, Competitividade, Indicadores de Desempenho.

Resumo

Nos últimos anos, a geração de energia fotovoltaica foi consolidada no mundo como uma das formas mais promissoras de geração de energia elétrica renovável. Devido à sua vasta área terrestre e localização tropical, o Brasil está posicionado como um dos países com maior potencial de implantação de sistemas fotovoltaicos, no entanto, sua continuação dependerá de um conjunto de ativos, como pesquisa e desenvolvimento, introdução de novas tecnologias, respaldo regulatório e eliminação de barreiras sistêmicas. Com o objetivo geral de identificar oportunidades para desenvolver a energia solar no país, este artigo apresenta duas ferramentas de pesquisa construídas para medir o nível de competitividade das cidades brasileiras para geração fotovoltaica distribuída. O primeiro instrumento possui 19 indicadores de desempenho agrupados em 19 fatores críticos de sucesso fragmentados em três pontos de vista fundamental. Com a implementação deste instrumento pretende-se gerar um diagnóstico atual da situação dos setores urbanos avaliados e apoiar a inserção da geração distribuída fotovoltaica nas cidades brasileiras. O segundo instrumento tem por objetivo quantificar o grau de importância dos indicadores propostos para compor a função aditiva na modelagem matemática. Com base no procedimento metodológico e nos resultados, considerou-se que objetivo da pesquisa foi atingido, uma vez que a modelagem proposta cumpre seu papel ao evidenciar o nível de competitividade de setores urbanos brasileiros para instalação de sistemas fotovoltaicos.
Edição
Seção
Mercado, Economia, Política, aspectos sociais - Estratégias e Políticas para as Energias Renováveis