ANÁLISE DO IMPACTO DA GERAÇÃO FOTOVOLTAICA NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO FEDERAL NO SERTÃO BAIANO

  • Adriano Moraes Silva IFBA
  • Danielle Bandeira de Mello Delgado IFBA
  • Saulo Farias Alves IFBA
Palavras-chave: Energia Solar, Eficiência Energética, Impacto Econômico

Resumo

A Geração Distribuída ou autogeração é um conceito sustentável que tem sido amplamente discutido nos últimos anos e é uma tendência evidente em diversos países, inclusive no Brasil. Entretanto, a possibilidade de gerar energia para o próprio consumo, bem como injetar excedentes na rede, requer estudos mais aprofundados de viabilidade técnica e eficiência energética, pois a aplicabilidade de um sistema de cogeração fotovoltaica é mais interessante do ponto de vista econômico quando o consumo está alinhado com a capacidade de geração. Diante disso, este trabalho estuda o consumo de energia elétrica do IFBA Campus de Paulo Afonso a fim de analisar o impacto que a geração de um sistema solar fotovoltaico causa no consumo da instituição durante o período fora de ponta. Para tanto, são analisadas as faturas de energia elétrica desde abril 2017, início da geração, até outubro de 2017. Utilizam-se como procedimentos técnicos a pesquisa bibliográfica, exploratória, capaz de verificar se o sistema de geração solar fotovoltaica impacta positivamente na redução do consumo de eletricidade da instituição. Quanto aos resultados, observou-se que a geração atualmente sofre a influência de sombreamento, porém mesmo com sua relocação verificou que um sistema de 10 KWp não atende a realidade do consumo no período fora de ponta. Com isso, a partir da observação dos dados e considerando as características climáticas entre os meses analisados, sugere-se que o sistema fotovoltaico ideal para IFBA Campus Paulo Afonso deveria ter capacidade de geração de 60 KWp. Afora, este trabalho contribui com estudos sobre o tema abordado, além de subsidiar a análise crítica sobre o programa do Ministério de Educação “Desafio da Sustentabilidade” e ampliar o debate a cerda da geração distribuída no Brasil.
Edição
Seção
Mercado, Economia, Política, aspectos sociais - Impactos Sociais, Econômicos e Ambientais de Energias Renováveis