DESENVOLVIMENTO DE SIMULADOR SOLAR PARA EXPOSIÇÃO CONTINUA DE MÓDULOS FOTOVOLTAICOS

  • Eurides Ramos Costa UFRGS
  • Fernando Schuck de Oliveira UFRGS
  • Arno Krenzinger UFRGS
Palavras-chave: Simulador solar, módulo fotovoltaico, fonte de irradiância

Resumo

Há várias tecnologias de módulos fotovoltaicos que apresentam variação de eficiência depois de um período de exposição à radiação solar. A utilização da radiação solar natural é problemática, pois há variações de intensidade de exposição em dias nublados ou chuvosos e a intermitência entre dia e noite. Neste caso considerar simuladores solares para a exposição prévia de módulos fotovoltaicos pode levar a uma alternativa interessante. A fonte de irradiância é a componente mais importante dos simuladores solares utilizados nos testes de módulos fotovoltaicos. Para teste de exposição sob radiação contínua, é necessária uma câmara de exposição sob iluminação artificial com aproximadamente 1000 W/m2 de irradiância. Este trabalho focaliza a adequação do espectro de saída do simulador ao de referência da distribuição espectral da radiação solar no espectro visível AM1,5G conforme definido na norma IEC 60904-3. O objetivo é alcançar a Concordância Espectral Classe C como definida na norma internacional (IEC 60904-9, 2007). Neste estudo sobre um simulador solar com dimensões de 1,6 m x 2 m x 2 m (altura x largura x profundidade), 12 (4×3) lâmpadas de vapor metálico PHILIPS HPI-400 W foram selecionadas como fonte de luz e obteve-se irradiâncias correspondentes a, aproximadamente, 200 W/m2. Para se atingir o objetivo de aproximar dos 1000 W/m2 de irradiância incidente no plano de teste da câmara de exposição em estudo, uma possibilidade seria a utilização de lâmpadas HPI-2000 W.
Edição
Seção
Radiação Solar - Instrumentação vinculada à medições meteorológicas