INTERCOMPARAÇÃO DE MODELOS NUMÉRICOS PARA ESTIMATIVA DA IRRADIAÇÃO SOLAR EM PARTE DO NORDESTE BRASILEIRO

  • Francisco José Lopes de Lima INPE
  • Fernando Ramos Martins UNIFESP
  • Rodrigo Santos Costa INPE
  • André Rodrigues Goncalves INPE
  • Jefferson Gonçalves de Souza INPE
  • Silvia Virotino Pereira INPE
  • Eduardo Weide Luiz CCST/INPE
  • Marcelo Pizzuti Pes INPE
  • Enio Bueno Pereira INPE
Palavras-chave: Modelos Numéricos, Irradiação Solar, SONDA.

Resumo

O objetivo principal deste estudo foi avaliar os resultados de dois modelos numéricos – as simulações do modelo BRASIL-SR realizadas para elaboração da segunda edição do Atlas Brasileiro de Energia Solar e estimativas do modelo meteorológico de mesoescala WRF – e as suas capacidades em simular a irradiação solar incidente à superfície, em especial as componentes: global horizontal e direta normal. Para isso, foi realizado um estudo de caso, intercomparando suas estimativas para o ano de 2014, em uma porção da região Nordeste do Brasil, tomando como base os valores das simulações na estação Petrolina – PE, da rede SONDA. Os resultados indicam que as estimativas do modelo BRASIL-SR apresentam menores valores de viés e RMSE, com ligeira subestimativa dos valores simulados (em torno de -150 Wh/m2.dia e 440 Wh/m2.dia, para a irradiação solar global, respectivamente), enquanto que o modelo WRF tende a superestimar os valores simulados (viés de 1400 Wh/m2.dia e RMSE de 1700 Wh/m2.dia ). Os dois modelos conseguem representar as principais feições da irradiação solar ao longo do ano, mas diferem em termos da variabilidade intranual da irradiação solar e do seu comportamento médio.
Edição
Seção
Radiação Solar - Recursos Solares e Meteorologia da Radiação Solar