ANÁLISE DO RECURSO SOLAR DE LONGO PRAZO NA CIDADE DE SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE, SERTÃO DA PARAÍBA

Autores

  • Diego Rodrigues de Miranda UFPE
  • Êmilly Vasconcelos de Araújo UFPE
  • Olga de Castro Vilela

Palavras-chave:

Certificação de Dados Solarimétricos, Ajuste de Longo Prazo, Downscaling Estatístico

Resumo

As empresas interessadas em desenvolver projetos de usinas solares no Brasil participam dos leilões de energia promovidos pelo governo, entregando, dentre vários outros documentos de projeto, uma certificação de dados solarimétricos. Um dos passos essenciais na certificação de dados solarimétricos é o ajuste de longo prazo entre os dados da estação solarimétrica (1 ano de medições para projetos fotovoltaicos e 3 anos para projetos heliotérmicos) e bases de dados históricas (mais de 10 anos). Este trabalho propõe aprimorar a metodologia da certificação dos dados solarimétricos, empregando técnicas de downscaling estatístico em conjuntos separados por parâmetros específicos para cada série temporal. São analisadas as técnicas da regressão linear múltipla (MLR) e interpolação bilinear (IBL) para o downscaling estatístico em comparação com modelos de correção estatística (MOS). Todos os modelos foram aplicados para as séries de irradiância global horizontal e irradiância difusa horizontal. A irradiância direta normal é ajustada de acordo com a relação entre as outras duas componentes da radiação. Foram utilizados dados de uma estação solarimétrica localizada no sertão da Paraíba, na cidade de São João do Rio do Peixe e dados de satélite da Copernicus Atmosphere Monitoring Service. Para irradiância global horizontal, as três técnicas analisadas apresentam resultados semelhantes, sendo facultativo o emprego de qualquer uma delas. Já para a irradiância difusa, em períodos com ângulo zenital (θZ) maior que 60° a melhor técnica é o MLR aplicado às séries de difusa do satélite, enquanto que em períodos em que θZ < 60° (no geral, alta radiação), a melhor técnica é o MLR aplicado às series de difusa geradas a partir do modelo de Skartveit. O procedimento proposto pode resultar em dados de radiação solar de longo prazo mais acurados, aumentando a viabilidade econômica de projetos de usinas solares.

Downloads

Edição

Seção

Radiação Solar - Recursos Solares e Meteorologia da Radiação Solar