COMPARAÇÃO ENTRE VALORES DE IRRADIAÇÃO NO PLANO INCLINADO NA LATITUDE MEDIDA E CALCULADA A PARTIR DOS SOFTWARES RADIASOL E RADIASOL2

Autores

  • Diego Vitoriano Freitas UTFPR
  • Muriele Bester de Souza UTFPR
  • Edwin Augusto Tonolo UTFPR
  • Jair Urbanetz Junior UTFPR
  • Gerson Máximo Tiepolo UTFPR

Palavras-chave:

Energia Solar, Irradiação Global, RADIASOL

Resumo

Este trabalho tem por finalidade determinar a diferença entre os valores de estimativa da irradiação no plano inclinado na latitude a partir de modelos computacionais disponíveis pelos sofwares RADIASOL e RADIASOL2 disponibilizados pelo Laboratório de Energia Solar (LABSOL) da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em Porto Alegre – RS, e valores medidos por um piranômetro instalado na inclinação da latitude local disponíveis por uma estação SONDA (Sistema de Organização Nacional de Dados Ambientais) instalada na cidade de Curitiba-PR pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) na sede Neoville. Estas diferenças foram analisadas através dos cálculos de variação absoluta e variação percentual. As cinco estimativas realizadas resultaram em valores próximos aos do piranômetro inclinado e os programas apresentaram baixas variações para este estudo. O programa RADIASOL2 apresentou as menores variações (percentual e absoluta) no período estudado, com valor exato ao do piranômetro (5,210 kWh/m².dia), enquanto o modelo de Perez do software RADIASOL resultou no mais alto índice de variação percentual (6,41%), resultados esses obtidos no mês de dezembro.

Downloads

Edição

Seção

Radiação Solar - Recursos Solares e Meteorologia da Radiação Solar