Análise de competitividade e penetração de plantas CSP de coletores cilindro- parabólicos no mercado de energia brasileiro

Autores

  • Rodrigo Milani Facto Energy
  • João Humberto Serafim Martins UFSC
  • Roberto Miguel Velasquez Facto Energy
  • Luis Felipe Pozzatti Eletrosul
  • Breno Torres Meyer Eletrosul

Palavras-chave:

Energia heliotérmica, Coletores cilindro-parabólicos, System Advisor Model, Depreciação

Resumo

A energia heliotérmica tem se tornado um tema de grande interesse em todo o mundo, entretanto, devido à sua baixa maturação tecnológica frente outras fontes renováveis, como a hidráulica e a solar fotovoltaica, a tecnologia CSP apresenta elevados custos de investimento e geração, o que dificulta a sua inserção na matriz energética mundial. Nesse contexto, este estudo avalia a competitividade da energia heliotérmica no mercado nacional. Para isso, são realizadas simulações em plantas de coletores cilindro-parabólicos em 20 localidades brasileiras com auxílio do programa System Advisor Model. Primeiramente os LCOEs obtidos nas simulações são comparados com os custos de geração relacionados no último leilão de energia alternativa realizado no País. Uma vez que os custos nivelados resultantes se situam entre 22,73 e 45,05 ctv.USD/kWh e o maior custo de geração contratado na ocasião, o da usina de Potirendaba (SP), é 7,35 ctv.USD/kWh, é possível concluir que as plantas CSP não são competitivas economicamente. Para contornar isso, sugere-se a utilização do mecanismo de depreciação de ativos. Com o método de depreciação linear, considerando o horizonte de tempo do Plano Decenal de Expansão Energética 2027, nove localidades não possuem LCOE inferior ao CME, enquanto que para a depreciação acelerada, todas as localidades apresentam LCOE inferior ao CME na projeção para 2027. Isso indica que as centrais heliotérmicas ainda não são competitivas no sistema de leilões brasileiro, mas há uma forte tendência de queda nos custos relacionados à tecnologia para os próximos anos, o que pode trazer grande competitividade. Além disso, é mostrada a influência do método de depreciação na redução dos LCOEs, o que sugere que essa ferramenta pode ser interessante para incentivar a concorrência da geração CSP no sistema de leilões brasileiro.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Térmica com Concentradores - Equipamentos e sistemas de conversão heliotérmica para eletricidade