ANÁLISE TÉCNICA E ECONOMICA DO USO DE SAIS FUNDIDOS COMO HTF EM USINAS CSP DE CALHA PARABÓLICA

Autores

  • Massoxi Mandela Cuiêca
  • Mario Henrique Macagnan Unisinos

Palavras-chave:

Energia Solar, Sais fundidos, LCOE

Resumo

Neste trabalho foi apresentado uma possível melhoria de desempenho para usinas solares de concentração de calha parabólica, através da aplicação de sais fundidos como fluidos de transferência de calor. O objetivo principal consiste em aproveitar a maior temperatura de operação dos sais para aumentar a produtividade da turbina e reduzir o LCOE. Foi analisado o desempenho global da planta e o LCOE utilizando um modelo operacional da Andasol I, desenvolvido no SAM. Para o estudo foram utilizados o Dynalene MS2 e o Hitec Solar salt. Considerando 425 ºC como temperatura máxima na saída do campo solar, o MS-2 apresentou melhor desempenho global, alcançando um fator de capacidade de 43,7%. O Solar Salt por sua vez alcançou um fator de capacidade de 37,7%. Em termos de LCOE, o Dynalene MS2 proporcionou uma redução de 8,65% em relação ao LCOE padrão da planta. O Hitec, devido ao mau desempenho energético, apresentou LCOE maior em relação ao padrão da planta, cerca de 5,76%. Entretanto, considerado possíveis reduções de custos de alguns sistemas devido a utilização dos sais fundidos, em ambos os casos, tem-se um LCOE inferior ao padrão da planta, sendo 0,234 USD/kWh para o MS-2 e 0,271 USD/kWh para o Solar Salt.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Térmica com Concentradores - Equipamentos e sistemas de conversão heliotérmica para eletricidade