AVALIAÇOES DE CUSTO E DESEMPENHO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS TIPO SIGFI COM DIFERENTES PERÍODOS DE AUTONOMIA

  • Marta Maria de Almeida Olivieri Cepel
  • LEONARDO DOS SANTOS REIS VIEIRA CEPEL
  • Marco Galdino Cepel
  • Márcia Rocha Ramos CEPEL
Palavras-chave: SIGFI, Programa Luz para Todos, autonomia de bateria

Resumo

Em função da queda do preço dos módulos fotovoltaicos observada nos últimos anos, o Ministério de Minas e Energia (MME) solicitou ao Cepel uma avaliação técnica e econômica de sistemas do tipo SIGFI com maior potência de módulos fotovoltaicos e menor tempo de autonomia em relação aos sistemas SIGFI 45 (com autonomia de 48 horas). Os sistemas SIGFI 45, estabelecidos por resolução da Aneel, são adotados como padrão de atendimento às cargas domiciliares para as famílias localizadas em regiões remotas dos Sistemas Isolados com o uso da fonte de energia solar, no âmbito do Programa Luz para Todos (LpT). Este trabalho tem como objetivo apresentar os resultados de avaliações de desempenho e custo dos sistemas não convencionais com menor autonomia em comparação com os sistemas convencionais com autonomia de 48 horas. Os sistemas avaliados foram dimensionados conforme metodologia apresentada pelo LpT para cargas de 45 e 60 kWh/mês, considerando 24 e 48 horas de autonomia. Simulações computacionais indicaram que, nas condições econômicas atuais, a opção por um sistema SIGFI que disponibilize cerca de 60 kWh/mês e com apenas um dia de autonomia apresenta desempenho energético superior e custo inferior ao sistema SIGFI 45 convencional, com 2 dias de autonomia.
Edição
Seção
Conversão Fotovoltaica - Aspectos técnicos de sistemas fotovoltaicos instalados