ANÁLISE ENERGÉTICA E DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DO ESTACIONAMENTO SOLAR DO PARQUE VILLA-LOBOS

Autores

  • Rafael Herrero Alonso POLI/USP
  • Roberto Silva Simplicio USP
  • Cesar Biasi de Moura USP
  • Arthur Alves Miyazaki USP
  • Marcelo Knörich Zuffo
  • Roseli de Deus Lopes USP

Palavras-chave:

Energia Solar, Produtividade, Sistema de Compensação de Energia

Resumo

A proposta deste artigo é compartilhar o conhecimento adquirido durante os dois anos de operação da minigeração distribuída instalada no Parque Villa Lobos, na cidade de São Paulo. Durante este período, a economia mensal média foi de pouco mais de R$ 11 mil, totalizando mais de R$ 320 mil desde o início de sua operação. Os principais problemas identificados durante as manutenções foram falhas no sistema de monitoramento, falha nos trackers e acúmulo excessivo de sujeira na superfície dos módulos. Após a limpeza, nota-se um aumento de 20% na energia produzida e um aumento de 13% na potência máxima de saída. Ao todo, a minigeração gerou, aproximadamente, 1,3 GWh de energia. Com esta energia, o parque, que conta com uma área de 732 mil m², produz 80% da energia que consome, tornando o Parque Villa Lobos praticamente autossustentável.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Aspectos técnicos de sistemas fotovoltaicos instalados