ASPECTOS TECNOLÓGICOS E SOCIOAMBIENTAIS DOS SISTEMAS FOTOVOLTAICOS FLUTUANTES

Autores

  • Cristiano Saboia Ruschel EPE / UFRGS
  • Daniel Dias Loureiro EPE
  • Thiago Ivanoski Teixeira EPE
  • Michele Almeida de Souza EPE
  • Leonardo de Sousa Lopes EPE
  • Leyla Adriana Ferreira da Silva EPE
  • Gustavo Pires da Ponte EPE
  • Gabriel Konzen EPE
  • Andre Viola Barreto EPE
  • Aline Couto De Amorim Epe
  • Alexandre Santucci EPE
  • GLAUCE MARIA Lieggio BOTELHO EPE

Palavras-chave:

Energia Solar, Fotovoltaica, Sistemas Flutuantes

Resumo

A instalação de sistemas fotovoltaicos em espelhos d’água vem sendo apresentada como mais uma alternativa tecnológica para utilização da fonte solar fotovoltaica. Estes têm ganhado espaço em alguns países, especialmente aqueles que possuem restrição de terras para instalação de sistemas convencionais. Existem algumas variações tecnológicas dessa solução, principalmente com relação aos flutuadores, com diferentes tipos de estruturas sendo propostas. Ainda assim, a ideia básica é semelhante, utilizar uma plataforma flutuante fixada nas margens ou no fundo da água, sobre a qual são instalados os módulos fotovoltaicos. Este trabalho discute as potenciais vantagens e desafios de instalação desse tipo de sistema. Avalia-se que algumas das principais vantagens, como os ganhos de eficiência, necessitam de mais estudo, a fim de determinar se estas são suficientes para compensar algumas dificuldades, como por exemplo a não utilização (na maioria dos flutuadores) de rastreamento e o incremento de custos em relação aos projetos em terra. Os impactos ambientais também devem ser avaliados, principalmente com relação às alterações na vida marinha. Os projetos piloto em operação no país e no mundo podem auxiliar a responder muitas dessas questões. Considerando o maior custo de instalação, o custo da geração das fotovoltaicas flutuantes não parece competitivo neste momento. É necessário monitorar se, com o crescimento do número de instalações no mundo, os custos de estrutura serão reduzidos até um nível em que haja competitividade. Assim, deve-se acompanhar a evolução da tecnologia, permitindo sua competição com as demais, sem a necessidade de introdução de subsídios ou contratações dedicadas.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Aspectos técnicos de sistemas fotovoltaicos instalados