IMPACTOS DA SUJIDADE E EFEITOS DA LIMPEZA NO DESEMPENHO DE MÓDULOS FOTOVOLTAICOS

Autores

  • Danielly Norberto Araujo UFC
  • Suellen Caroline Silva Costa PUC Minas
  • Ivonne Montero Dupont UFC
  • PAULO C. M. CARVALHO UFC

Palavras-chave:

Sujidade, Desempenho, Módulos Fotovoltaicos

Resumo

A deposição de sujidades sobre a superfície do módulo fotovoltaico (FV), seja poeira, dejetos de pássaros, poluição ou outro contaminante, causa impacto significativo no desempenho deste componente em plantas FV. As condições ambientais do local em que os módulos estão instalados afetam diretamente a quantidade, o tipo e o tamanho das partículas de sujidade que são encontradas sobre a superfície FV e, consequentemente, o grau de influência da sujidade no desempenho dos módulos FV. O presente artigo tem como objetivo avaliar os efeitos da sujidade no desempenho de uma planta FV de 3,90 kWp instalada em Fortaleza-CE, a partir da métrica PR (Performance Ratio), durante um intervalo de 13 meses. O PR é calculado a partir da relação entre o desempenho real e o teórico da planta FV, considerando parâmetros ambientais (irradiação solar e temperatura ambiente) e dados de produção FV (potência e eletricidade gerada) em seu cálculo. A avaliação do desempenho FV é realizada comparando os valores de PR com dados de precipitação, afim de avaliar o impacto das sazonalidades do acúmulo de sujeira devido à ausência de chuva nos valores de PR. É visto que, no período chuvoso, mesmo a irradiação solar atingindo níveis mais baixos do que no período de estiagem, o desempenho da planta FV é melhor, pois PR atinge valores diários próximos de 1, indicando que a planta opera de forma eficiente. No período de estiagem, após 22 dias sem chuva, PR atingiu valores próximos de 0,75. O valor médio de PR no período chuvoso é de 0,92, enquanto que nos períodos de estiagem é de 0,84 e 0,87.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Aspectos técnicos de sistemas fotovoltaicos instalados