MODELAGEM ESPECTRAL E AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS ESPECTRAIS NO DESEMPENHO DAS TECNOLOGIAS FOTOVOLTAICAS DE MC-SI E CDTE EM CLIMAS QUENTES E ENSOLARADOS

Autores

  • Marília Braga UFSC
  • Lucas Rafael do Nascimento UFSC
  • Ricardo Rüther

Palavras-chave:

Desempenho de Sistemas FV, Fatores Espectrais, Modelagem Espectral

Resumo

Este artigo apresenta uma análise dos impactos espectrais nas tecnologias mc-Si e CdTe em duas regiões distintas do Brasil: Florianópolis-SC (27 ° S, 48 ° W) no sul e Assu-RN (5 ° S, 37 ° W) no nordeste. À medida que usinas fotovoltaicas de grande porte estão sendo implantadas progressivamente no nordeste brasileiro, surge a necessidade de avaliação dos efeitos dos espectros locais no desempenho de diferentes tecnologias fotovoltaicas. Considerando o alto custo de equipamentos de medição espectral adequados, este artigo propõe uma nova abordagem para a estimativa de impactos espectrais sem a necessidade de medições in loco. A metodologia proposta consiste no uso de dados de satélite adquiridos da plataforma Giovanni da NASA como entradas para o modelo de espectro SMARTS 2.9.5. Os resultados dos espectros medidos mostraram que, para os dois locais, a tecnologia de CdTe apresenta ganhos espectrais significativos: até 10% para Assu-RN (Nordeste) e 2% para Florianópolis-SC (Sul). Uma variação sazonal também pode ser observada para ambos os locais, com ganhos espectrais mais baixos para CdTe - e mais altos para mc-Si - próximos ao solstício de inverno do Hemisfério Sul, devido a valores mais elevados de massa de ar e menor teor de água precipitável na atmosfera. O método proposto usando dados de Giovanni e modelagem de espectros SMARTS produziu espectros muito semelhantes aos medidos para dias de céu limpo em ambos os locais, produzindo bons resultados para o cálculo de fatores espectrais para ambas as tecnologias avaliadas. Nos dias com maior fração difusa, os resultados não foram tão satisfatórios, de acordo com já era esperado.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Aspectos técnicos de sistemas fotovoltaicos instalados