ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO INDUZIDA PELO POTENCIAL EM MÓDULOS FOTOVOLTAICOS INSTALADOS NA UTFPR CAMPUS CURITIBA

Autores

  • Renan de Oliveira Alves Takeuchi UTFPR
  • Nicole Polityto Cremasco UTFPR
  • Jair Urbanetz Junior UTFPR

Palavras-chave:

Degradação Induzida pelo Potencial, Telureto de Cádmio, Silício Policristalino

Resumo

Por serem instalados em condições externas, os módulos fotovoltaicos (FV) estão passíveis a variação das condições ambientais e a maiores potencias em relação à terra devido a expansão do setor. Podendo estes fatores originar alguns tipos de degradação no módulo FV, que afetam o desempenho e a confiabilidade dos módulos e do sistema FV. Elementos como estes, associados ou não, podem motivar a presença de um fenômeno denominado PID (Degradação Induzida pelo Potencial). O PID tornou-se notável na última década em razão da sua influência negativa no desempenho dos módulos FV em condições de campo. Diferentes tecnologias de módulos FV são suscetíveis ao PID, tendo consequências associadas a cada uma, que podem levar a falhas catastróficas de módulos FV em campo. Embora estudos extensos já tenham sido realizados nessa área, o entendimento do fenômeno PID ainda está incompleto e continua sendo um grande problema no setor FV. Para o desenvolvimento deste trabalho foram realizadas a análise do ponto de máxima potência e a análise visual em módulos localizados nos sistemas FV instalados na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) em Curitiba, sendo dado ênfase às tecnologias de Telureto de Cádmio (CdTe) na sede Neoville e de Silício Policristalino (p-Si) na sede centro, no Escritório Verde (EV). Os resultados mostraram que houve degradação produzida pelo potencial em ambas tecnologias, mas os níveis de degradação ainda estão dentro do assegurado pelos fabricantes e no caso do EV, outros tipos de degradação também foram identificados.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Controle e monitoramento de sistemas fotovoltaicos