CONTROLE DIGITAL BACKSTEPPING PARA SPMP APLICADO EM SISTEMA FOTOVOLTAICO

Autores

  • Robson Taveira Gonçalves da Silva UFC
  • Caio Kerson Oliveira Veras UFC
  • Marcus Vinicius Silvério Costa UFERSA
  • Antônio Alisson Alencar Freitas Ufersa
  • Fernando Luiz Marcelo Antunes UFC

Palavras-chave:

Sistemas Fotovoltaicos, SPMP, Backstepping.

Resumo

A energia solar pode ser transformada em energia elétrica com o uso de sistemas fotovoltaicos, entretanto a eficiência desta conversão nestes sistemas depende, em grande parte, de condições ambientais, como a variação da irradiação e temperatura ambiente. Portanto este trabalho propõe o desenvolvimento de um algoritmo, através de simulação computacional, para o seguimento dos pontos de máxima de potência - SPMP (Maximum Power Point Tracking - MPPT) em um sistema fotovoltaico (SFV) em diferentes condições ambientais. Os sistemas fotovoltaicos são formados por módulos fotovoltaicos e um ou mais conversores estáticos C.C. – C.C. e/ou C.C. – C.A. entre outros componentes. Neste trabalho, um conversor estático de alto ganho de tensão é usado para elevar a tensão do sistema com valor próximo de 26V para um nível adequado de uma nano rede de 380V, com este conversor são realizados testes do algoritmo de SPMP proposto. O algoritmo utilizado é baseado no método de controle digital Backstepping; esta técnica possui a característica de um controle não linear robusto que garante a estabilidade do sistema usando as equações de Lyapunov. Com base na simulação desenvolvida o método Backstepping de controle apresentou desempenho satisfatório, com rápida resposta aos transientes de potência, e a potência extraída sistema com valores muito próximos dos valores de máxima potência teóricos para o módulo fotovoltaico, apresentando o valor de 227,13 W extraídos de um valor máximo teórico de 227,62 W para de irradiância 1000 W/m^2, e obtendo 39,45 W extraídos de 44,2 W máximo teórico para 200 W/m^2.

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Controle e monitoramento de sistemas fotovoltaicos