ESTUDO DE CASO: ANÁLISE DE PERFIL DA TENSÃO ELÉTRICA EM REGIME PERMANENTE NO PONTO DE CONEXÃO DE UM SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE

Autores

  • José Bione de Melo Filho IFPE / Chesf
  • JOSÉ GENILSON DE AZEVEDO UPE

Palavras-chave:

Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede, Inversores, Tensão Elétrica.

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar o comportamento da tensão elétrica no Ponto Comum de Conexão (PCC), no contexto de qualidade da energia injetada na rede elétrica, através de inversores de diferentes tipos e fabricantes durante um período de operação de um Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede (SFCR), tomando como estudo de caso o sistema fotovoltaico da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), instalado no seu almoxarifado na cidade de Abreu e Lima, situada no estado de Pernambuco, com as etapas de instalação do analisador no ponto de conexão com a rede elétrica, medição da tensão elétrica, construção gráfica, verificação técnica das medições, e descrição de diagnóstico. Dos resultados alcançados na pesquisa, o índice de Duração Relativa da Transgressão para Tensão Precária (DRP) apresentou-se muito superior ao limite de 3 %, cuja média geral ficou em torno de 6,6 %. A tensão precária máxima medida foi 232,9 V, e a mínima medida foi 231,1 V. O índice de Duração Relativa da Transgressão para Tensão Crítica (DRC) se manteve com média mensal de 0,5 % entre agosto e novembro de 2017. Porém, de dezembro de 2017 em diante, após a entrada em operação dos inversores da SUNGROW, o indicador evoluiu, chegando a uma média de 5,9 %, quase 12 vezes o máximo permitido. A tensão crítica máxima medida foi 239,8 V, e a mínima medida foi 0 V, exemplificando impactos na rede elétrica que podem ocorrer na presença da Geração Distribuída (GD).

Downloads

Edição

Seção

Conversão Fotovoltaica - Controle e monitoramento de sistemas fotovoltaicos