ANÁLISE DA DEMANDA ENERGÉTICA E GERAÇÃO FOTOVOLTAICA DE UM EDIFÍCIO EDUCACIONAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA: CASO DO CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS

Autores

  • Selton Fernandes de Sousa Lima UFSM
  • Kananda Fernandes de Sousa Lima UFSM
  • Barbara Marianjel Sepulveda
  • Lukas Chylla
  • Ísis Portolan dos Santos UFSM

Palavras-chave:

Consumo de Energia, Eficiência Energética, Geração Fotovoltaica

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a demanda energética e geração fotovoltaica do Edifício Centro de Ciências Rurais da Universidade Federal de Santa Maria. O crescimento do uso de fontes alternativas de geração de energia tem contribuído para a mitigação do impacto ambiental provindo de combustíveis fósseis. Por meio da pesquisa acadêmica, o presente artigo tem intuito de fazer o aproveitamento de uma das fontes abundantes de energia alternativa disponível no campus de Santa Maria. De modo a suprir o consumo energético do edifício, as principais atividades realizadas acontecem em salas de aula e complexos laboratoriais. Ao longo do processo de cálculos, com dados fornecidos pela própria universidade, foram estimados os consumos em edifícios semelhantes ao estudo de caso para que se tivesse um parâmetro do contexto de consumo energético no campus. Em seguida, a pesquisa deu enfoque ao consumo do edifício 44, o estudo de caso denominado Centro de Ciências Rurais. Como método comparativo, foi realizado o levantamento dos equipamentos elétricos utilizados para o condicionamento ambiental, como condicionadores de ar e lâmpadas, para que houvesse uma segunda estimativa de consumo. Diante dos dados obtidos por meio dos dois métodos, foi realizada a estimativa da geração fotovoltaica que pudesse suprir o consumo total da edificação. Para isso, foram analisados os índices de incidência mensais na cidade através do programa Radiasol 2, levando em consideração também a inclinação da cobertura de fibrocimento e do desvio azimutal do edifício em relação ao norte. Como resultado da aplicação das fórmulas citadas no processo metodológico, foi possível obter a estimativa do número de placas fotovoltaicas, podendo suprir o consumo de energia do edifício de forma integral. Por meio de medidas como estas, é possível melhorar os índices de eficiência energética em edifícios públicos, reduzindo o impacto causado pela produção de energia.

Downloads

Edição

Seção

Arquitetura e Energia Solar - Aspectos arquitetônicos do uso de instalações fotovoltaicas