Dispositivos de Sombreamento Fotovoltaicos: Relações entre Multifuncionalidade e Viabilidade No Brasil

Autores

  • Isadora Pauli Custódio UFSC
  • Tiago de Castro Quevedo UFSC
  • Ricardo Rüther
  • Ana Paula Melo UFSC

Palavras-chave:

Sistemas Fotovoltaicos Integrados a Edificações, Componente Fotovoltaico Multifuncional, LCOE de Sistemas Fotovoltaicos

Resumo

Para o desenvolvimento de um projeto de integração solar fotovoltaica (FV) a edificações, destaca-se a importância do estudo da geração de energia em conjunto com a qualidade arquitetônica, observando características funcionais, construtivas e formais da edificação. Muitos projetos utilizam a integração arquitetônica de módulos fotovoltaicos em coberturas, mas pouca atenção tem sido dada à integração em fachadas e principalmente às influências dos sistemas FV nos ambientes internos das edificações. A utilização de módulos fotovoltaicos em fachadas é uma abordagem inovadora que possui alto potencial para geração de energia solar no país. Frente a isso, este trabalho avalia a integração de dispositivos de sombreamento compostos por módulos fotovoltaicos nas fachadas de um modelo de edificação comercial, em seis cidades brasileiras. O edifício foi modelado e simulado com variações na distância entre os dispositivos de sombreamento e as fachadas, com o objetivo de avaliar o consumo de energia para refrigeração e desempenho do sistema FV. A partir disso, analisou-se a relação deste consumo com a geração de energia, e o Custo Nivelado de Energia (LCOE). As análises evidenciaram que entender a relação do funcionamento dos dispositivos de sombreamento com a geração de energia é de extrema importância, já que simples mudanças podem reduzir o consumo e aumentar o percentual de atendimento desse consumo, além de trazer benefícios econômicos com a geração de energia fotovoltaica.

Downloads

Edição

Seção

Arquitetura e Energia Solar - Aspectos arquitetônicos do uso de instalações fotovoltaicas