RECURSO EÓLICO OFFSHORE - ESTUDOS DE CASO NO CEARÁ

Autores

  • Danielle Kely Saraiva de Lima UNIFAMETRO
  • Ruth Pastora Saraiva Leao UFC
  • Antonio Carlos Santana dos Santos UECE
  • Francisca Dayane C. de Melo
  • Raimundo Furtado Samoaio UFC

Palavras-chave:

Potencial Eólico, Microescala, Offshore.

Resumo

O Brasil consolidou a geração de energia eólica em sua matriz elétrica. Os parques eólicos estão todos em terra e o potencial eólico offshore ainda deve ser explorado. O Nordeste do Brasil, onde concentra cerca de 80% dos parques eólicos do país, possui um dos melhores ventos do mundo para produção de eletricidade. Utilizando o modelo de mesoescala RAMS (Regional Atmospheric Modeling System) foram estimados os recursos eólicos offshore do Estado do Ceará, na região Nordeste do Brasil. Este artigo tem como objetivo apresentar a avaliação da geração eólica offshore em quatro localidades do litoral do Ceará, utilizando um modelo em microescala, com velocidades médias acima de 8 m/s e densidade de potência acima de 720 W /m². Foram projetados doze parques eólicos offshore classificados em 40 MW, 72 MW e 90 MW, cada parque com 20 turbinas eólicas, de diferentes fabricantes e potências individuais de 2 MW, 3,6 MW e 4,5 MW. Os parques projetados apresentaram fatores de capacidade em torno da média nacional, e o parque eólico de 40 MW, com turbinas eólicas de 2 MW, estimado para o município de Camocim, indicou uma produção de 201.428 MWh de energia anual e fator de capacidade de 57,49%.

Downloads

Edição

Seção

Outras fontes renováveis de energia - Simulação, análise, equipamentos e sistemas de conversão eólica para eletricidade