AVALIAÇÃO DE BIOMASSAS RESIDUAIS PARA FINS ENERGÉTICOS

Autores

  • Thauzer Diego Pinheiro Silva
  • Victor Soares Gualberto UFC
  • Raoni Alves de Lima UFC
  • Rosali Barbosa Marques NUTEC
  • Jackson Queiroz Malveira
  • Andre Valente Bueno UFC
  • Maria Alexsandra de Sousa Rios UFC

Palavras-chave:

Biomassa, PCS, Termogravimetria

Resumo

Para o presente estudo foram avaliados alguns resíduos do centro de abastecimento (CEASA) da cidade de Maracanaú, no estado do Ceará, e passivos muito comuns em indústrias de polpa de frutas, tais como a palha de milho verde, a vagem do feijão de corda, a casca do maracujá, a casca da tamarindo, a casca do cupuaçu, a casca do amendoim, semente de acerola e caroço do cajá. A caracterização das biomassas se deu pela análise imediata (teor de voláteis, carbono fixo e teor de cinzas), teor de umidade, Poder Calorífico Superior (PCS) em diferentes condições de umidade e a análise Termogravimétrica (TG/DTG) em atmosfera de ar sintético. Todas as biomassas mostraram-se promissoras tendo em vista seu uso como lenha ecológica, se comparadas ao bagaço da cana-de-açúcar (que já faz parte da matriz energética nacional com PCS de aproximadamente 15,2 MJ/kg), por apresentarem PCS entre 13,5 MJ/kg (casca do maracujá) e 19,6 MJ/kg (semente de acerola) após serem secos ao sol por 14 horas, indicando essas biomassas como potencias insumos energéticos.

Downloads

Edição

Seção

Outras fontes renováveis de energia - Caracterização, análise, equipamentos e sistemas de conversão energética da biomassa